person_outline



search

A máquina

Talvez não seja o progresso, o único objetivo da vida,
e a tecnologia, seja apenas uma peça da mecânica humana.
Apesar de nossa evolução depender desse desenvolvimento físico,
foram pelos inconvenientes e proféticos escândalos,
nas bárbaras guerras, domínios e invasões,
que as engrenagens da vida física se lubrificaram,
gerando as invenções, revelações e descobrimentos:
da roda aos escravos, indo às alavancas e às máquinas,
dessas aos robôs, laser e à inteligência artificial.
A ideia principal era de afastar os homens do serviço braçal,
do estresse, do peso, dos perigos e da repetitiva rotina,
substituídos pelas ferramentas, mecanismos e equipamentos.
E penso, que deve ser por essa razão, que tudo isso acontece,
pois, não vejo outro sentido senão,
o de usarmos a intrínseca inteligência em proveito pessoal e coletivo,
pra nos tirar um pouco do trabalho pesado e mecânico,
sobrando tempo, única e exclusivamente ,
pra olharmos pra dentro de nós mesmos,
e nos conhecer como conhecemos o lado de fora.
No entanto, qual não foi o colossal engano da humanidade,
senão o egoísmo e a competição,
que deveras sem eles nada tinha sido ou será criado nesse mundo,
mas a exacerbação do individualismo, a inveja e exploração,
a escravidão, os excessos, e a ganância,
se espalharam viralmente no gene humano por todo canto,
conforme o ódio, a força, o poder e a riqueza,
a inteligência e a estupidez, o domínio e a submissão.
Mas, cá pra nós;
só com uma rasa inteligência e num medíocre bom-senso,
bastariam pra entender que a morte faz parte da vida,
e a vida não é feita só disso que a gente vê, pega e ouve,
porque já dá pra acreditar ao menos um pouquinho que seja,
que somos dotados também de sentimentos e desses às emoções,
que nos induz a pensar em algo além disso tudo.
No entanto, entretanto e, portanto,
já que é através da matéria palpável que entendemos a vida,
que sejamos então regidos por uma Máquina,
criada por nós e interligada pela rede em todo o planeta,
respeitando obviamente a cultura e os costumes,
a egrégora e o patamar evolutivo de cada ser humano,
mas sob a égide dela, que administrará a vida de todos,
na convivência e interdependência do lado de fora,
além dos limites de cada alma.
A Máquina, regerá por energia própria,
auto programável , sustentável e independente,
sendo apenas tocada por mão humana,
de forma rotativa e em ciclos determinados por ela mesma,
pruma eventual ou emergencial manutenção,
que administrará a vida material,
substituindo governos e seus poderes,
congressos, assembleias, câmaras e prefeituras,
gerenciando as intuições públicas na educação, finanças,
segurança, saúde, judiciário e todas as riquezas de cada região,
deixando o homem livre pra evoluir como Espírito que em verdade é,
acoplado provisoriamente num corpo de carne.
Pin It
Atualizado em: Ter 5 Dez 2017
  • Nenhum comentário encontrado

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR
Fone: (41) 3342-5554
WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222